sábado, 16 de junho de 2012

Fé e razão, é possivel?



Para Agostinho a fé e razão é a via de acesso a verdade eterna. Porém a fé é precedida de certo trabalho da razão. “Ainda que as verdades da fé não sejam demonstráveis, isto é, passiveis de prova, é possível demonstrar a certo, de ser crer nelas, e essa tarefa cabe á razão. A Razão relaciona-se, portanto, duplamente com a fé. Precede-a e é sua conseqüência. É necessário compreender para crer e crer para compreender.
Agostinho na sua magnífica inteligência consegue separar o preconceito de se ter fé, ao mesmo tempo, tendo razão. É importante tecer algumas observações sobre ter fé.
Todos podem ter fé em algo, pode-se ter fé em um carro para que ele corra a 230km em uma via, pode se ter fé para ir a lua com uma bicicleta, no entanto, para todas os exemplos citados, a razão deve ser primordial para sua consumação.
Cada passo que damos em busca da verdade, não nos deve distanciar da fé, portanto, podemos concluir que um Deísta, pode ao mesmo tempo ter fé, como ser racional. Um fator não diminui o outro, pelo contrário, ambos acrescentam entre si conhecimento e sabedoria, pois, sabe-se, que nenhum é conclusivo.
Importa ressaltar que a fé nos dias de hoje é um grande refúgio diante de uma sociedade egoísta e violenta, ao mesmo tempo, que o estado deixa de cumprir sua principal função “Servir”.
Criticar a fé alheia utilizando-se do “Animus abutendi”, é algo totalmente desprezível e perigoso, ninguém tem o direito de tirar a esperança ou crença de um ser, por mais absurdo que possa parecer, todos nós, não possuímos a verdade absoluta.
O caminho da razão, não é o caminho absoluto, ele é um dos caminhos para tentar descobrir nossa origem, um caminho que pode ser percorrido, mais não temos certeza, que você terá á resposta que deseja, a resposta que você busca pode não ser a esperada, posto isto, digo.
Tenha Fé.

Marcos Silva.

 

[U.B.D] União Brasileira dos Deístas Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger