sexta-feira, 13 de maio de 2011

Deísmo: A luz no horizonte





Por: Joseclei Nunes

Edição: Joner Garcia

  Vivemos em um mundo inundado pela ignorância e superstição. Ironicamente, a ignorância e superstição são institucionalizadas na "revelação" das religiões. Isso é irônico, porque as religiões são supostamente para nos ensinar sobre Deus, a fonte que dá a razão. Invés disso escondem a suposta verdade que podem nos levar diante a ele.

  Alguns dos ensinamentos e da superstição baseiam-se na ignorância. Tais como a superioridade judaica (Deuteronômio 07:06), a cura através da fé no evangelho, etc. Verdadeira causa dos problemas mortais. Por exemplo, A crença de que crer no evangelho pode curar os doentes causando a morte de inúmeras crianças todos os meses no mundo.

  Adicionar a realidades negativas de "revelação" segundo a religião causando danos ​​às crianças criadas no cristianismo e que são ensinadas desde que nascem são maus e pecadores para o ponto que o próprio Deus teve que sofrer horrivelmente e morrer na cruz por seus pecados imaginados e torna-se dolorosamente óbvio das religiões “reveladoras”.

  É claro que é hora de uma crença em Deus com base na razão dada por Deus. Crença em Deus baseada na razão é deísmo. Como um "revelado" religioso colocou, deísmo "radicalmente despojado Deus de sua identidade bíblica." O ponto que faltou é que Deus nunca teve uma identidade inata à bíblia, nem de uma identidade ao Torá e nem a identidade do Alcorão. Todas estas identidades diversas com homem são presas a livros religiosos sobre Deus devido apenas aos homens tentando se conectar com Deus o que eles ou outros homens têm escrito e acreditar. Deus não tem nada a ver com isso. Essa percepção produz a liberdade de espírito e liberdade de espírito, assim como a revolução na religião!

   Para que nós, como indivíduos e como sociedade para colher os benefícios do deísmo é preciso aproximar-se do deísmo. Como o Sol no horizonte, pois ficamos mais perto do Sol movendo-se mais a ele através de rotação da Terra, e não pelo Sol se aproximando de nós. Da mesma forma, nos aproximamos do deísmo através de nossos atos de aprender mais sobre Deísmo e promover Deísmo, o melhor de nossa capacidade.

   O simples e o natural do deísmo sempre estiveram aqui o tempo todo. E vai ficar aqui por muito tempo depois de todas as várias religiões “reveladas” desaparecerem. Como Thomas Paine escreveu em A Idade da Razão "A única religião que não foi inventada, e que tem em si todos os elementos de originalidade divino, é o Deísmo. Deve ter sido o primeiro, e provavelmente será a última"

   É claro que Paine não quis dizer "prova de originalidade divina" deísmo é devido a Deus, verbalmente ou por escrito, dizendo um deísta de muito tempo atrás em que acreditar e como agir, como o "revelado", religiões afirmam falsamente Deus intervindo diretamente sobre as suas próprias origens. Ele quis dizer que, devido à dependência de 100% do deísmo onde Deus nos deu a razão aplicada às leis do universo e Natureza, o criador de projetos, o deísmo é completamente dependente de Deus e está livre de homem superstições e imposições. Porque Deus nos deu a razão e não a religião, a humanidade foi capaz de detectar a Deus através da razão, isto é deísmo. Todas as religiões “reveladas” ensinam muitas coisas que vão fortemente contra o Deus que deu a nós a razão. Compare isso com o deísmo, que é completamente dependente de Deus-razão e dada à natureza. Esta qualidade do deísmo é o que ganha sobre muitas pessoas sinceras do campo "revelado" das religiões. Obriga as pessoas sinceras a questionar por que eles estão agarrados aos ensinamentos que violem o seu dom da razão.

   De acordo com o levantamento em 2000existem mais de 12 milhões de pessoas no Brasil, que não tem religião. Eu tenho certeza que existem muitas outras ao redor do mundo que também têm sem religião. Infelizmente, eles nunca ouviram falar do deísmo e acreditar, como muitos de nós acreditávamos antes de aprender sobre o deísmo, que eles estão sozinhos em suas crenças. Alcançar essas pessoas é o principal objetivo da União Brasileira dos deístas. Quando chegamos até um quarto dessas pessoas, deísmo será impagável! Então, estaremos na luz no horizonte e tudo de bom natural do progresso que ela contém vai estourar que vão anos-luz de fazer do mundo um lugar melhor, muito mais!

Deus me dê razão, não a religião.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Deísmo: Sobre o Deus, que possivelmente foi embora



 

"Deísmo rejeita todas as escrituras e dogmas religiosos criados por humanos falíveis, como fontes da verdade final. Em vez disso, deístas tentar evitar suposições injustificadas, e se concentrar no que é óbvio. O mundo da natureza é o lugar onde vivemos e respiramos e temos o nosso estar. Mas doença € ™ t parece ser eterna, assim que alguém, ou alguma coisa, deve ter criado isso. Desde o Criador, quem quer que seja não mostrar-se diretamente a nós, não temos como saber o que Suas intenções foram. Assim, pois, como os dominantes em criaturas da terra devem trabalhar juntos para tornar a nossa própria maneira como o mundo. conosco A filosofia do deísmo é baseado em uma axio,-matic única premissa: a de que alguns pré-existentes Primeiro-Mover feita -nos uma forma esférica, lar físico, então ferida-lo, e transformou-o solto para evoluir o seu próprio caminho através do espaço e do tempo. Esta inferência razoável não é um ponto fixo de fé, no entanto. Itâ € ™ s apenas um lugar conveniente para começar a nossa jornada filosófica, pois nos deixa livres para lidar com a realidade, sem cair na armadilha de conclusões lógicas derivadas de premissas questionáveis. "


  Não há nenhuma autoridade central que define crenças deístas e práticas, como é o caso - por exemplo - na Igreja Católica Romana. Assim, deístas variam consideravelmente em suas crenças. Um núcleo crença compartilhada por praticamente todos os deístas é que Deus criou o universo, estabeleceu suas leis naturais, "ferida-lo "e em seguida se desligou da criação. Alguns comentaristas se referem à deístas como acreditar em um Deus que age como um senhorio ausente.




  Dos Deistas, poucos acreditam que Deus ainda intervém nos assuntos humanos em raras ocasiões. No entanto, a maioria acredita que Deus é absolutamente transcendente. Deus não ouve ou responde as orações, Deus não interfere na natureza através da criação de milagres.
 


  Eles acreditam que os únicos caminhos para o conhecimento é a lógica do raciocínio.
 


  Eles respeitam partes dos textos sagrados das outras religiões, como a Tora, Escrituras Cristãs (Novo Testamento) e Alcorão. No entanto, eles acreditam que esses livros são errantes, pois elas foram escritas por seres humanos, não acredito que nenhum desses livros pode ser considerado infalível, inspirada por Deus ou a Palavra de Deus.
 


  Eles acreditam que os milagres não acontecem. O “mundo opera e auto-sustentável leis naturais do criador. "  Ou seja, o mundo continua a funcionar sob as mesmas leis que Deus inicialmente estabelecido.
 


  Eles não vêem Deus como uma entidade em forma humana. Deus não tem sentimentos humanos como amor, ódio, angústia, felicidade, etc
 


  Os deístas têm crenças diferentes sobre a natureza exata e atributos de Deus. Alguns acreditam que Deus não tem interesse em seres humanos e não podem mesmo estar cientes da nossa existência.
 


  Eles acreditam que não podem aceder a Deus por meio de qualquer religião organizada, conjunto de crenças, rituais, sacramentos ou outras práticas.
 


  Deus não escolheu um povo escolhido (por exemplo, judeus ou cristãos), a ser os destinatários de qualquer revelação especial ou presentes.
 


  Os deístas, geralmente negam a existência da Trindade, tal como concebido pelos cristãos. Eles geralmente vêem Jesus como um filósofo, rabino, professor e curador, mas não como o Filho de Deus. Suas crenças são semelhantes aos dos cristãos judeus - os cristãos movimentos inicial centrado em Jerusalém, liderada por Tiago, o irmão de Jesus.
 


  Eles acreditam que um sistema prático de ética e um código moral podem ser derivados da razão sem a necessidade de recorrer a revelações e os dogmas religiosos da igreja. A maioria dos deístas acreditam que os humanos são demasiado nobres para exigir inatamente sobrenatural coerção e ameaças de danação eterna para se comportar moralmente. 
 


  A maioria dos deístas ver Deus como tendo deixado atrás de sua criação. Assim, a oração não faz sentido para eles. No entanto, alguns orar para expressar seu agradecimento a Deus por suas obras. Esta última geralmente não pede privilégios especiais, ou tentar avaliar a vontade de Deus através da oração, ou pedir a Deus para fazer milagres.
 


  A maioria dos deístas não ativamente “evangeliza” o público


 

[U.B.D] União Brasileira dos Deístas Copyright © 2011 -- Template created by O Pregador -- Powered by Blogger